segunda-feira, 21 de novembro de 2011

... o que cabe em um ano (2)...

Qual o tamanho de um ano? Como seria possível medir o tempo? O nosso tempo. O quanto será que a gente consegue suportar em 12 meses? 365 dias, 8.760 horas. O que sobra da gente depois de um ano que simplesmente virou tudo do avesso? 

Há exatamente um ano, eu era uma menina. Eu era namorada de um menino, morava com os meus pais e três cachorros. Foi quando eu virei tia. Minha vida começou a mudar. Eu amava tanto aquela criaturinha que precisava ser melhor para ela. Precisava merecer esta menina que me fez acreditar que o mundo ainda vale a pena.


Poucos dias depois, o menino me deu um anel. Eu aceitei e não era mais a namorada dele. Eu era a noiva e ele o noivo. E por isso, tínhamos que pensar em ter uma casa nossa. Em organizar uma festa, com a nossa cara, com a nossa turma.


A festa estava quase toda pronta, com data, hora, latitude e longitude. Então meu pai morreu. Não existe outra maneira de dizer. Foi assim mesmo. Ele morreu. Assim, como um soco no estômago. Dói e faz perder o ar.

Mas mesmo sem fôlego precisávamos respirar. Viver. Vendemos a casa. Compramos outra, depois de visitar muitas. Fizemos a mudança. Uma festa. Linda. Exatamente como a gente queria. Agora ele virou o marido e eu a mulher. Com uma casa nossa e uma família bem maior. 

Só um ano se passou e eu que achava que entendia tudo, vi que, na verdade, eu não entendia nada. Agora sou adulta. Sei que não entendo nada. E também sei que, alguns dias dessa vida, eu simplesmente tenho o direito de ser só uma menina que sente falta do pai.

5 comentários:

Delcio disse...

Ahhh que lindo... E esse menino tenta ser melhor a cada dia pra vc pq vc merece !!!!!

Danielle Fonseca disse...

Nossa, li seu blog hoje pela primeria vez a Debora que me recomendou e adorei.!!!

Esse último post é maravilhoso, a um ano minha vida mudou completamente tb :( ... meu pai sofreu AVC, perdi o namorado e minha família ainda não se recuperou .... fatos da vida :(

Dhiii disse...

Sempre ele: o tempo. Só amadurecendo p/ entender. Ou deixar de entender, definitivamente.

bjs,

Gra disse...

Mari, sentar do lado de uma pessoa mais de oito horas por dia, cinco dias por semana, parece não ser o suficiente para conhecer alguém. Que surpresa este texto! Que surpresa esse coração. Parabéns pela sensibilidade e obrigada pela oportunidade de convívio. Beijão, Gra

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)