quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

...Feliz de doer...

Eu tento. Tento fugir de você. Mas aí eu percebo que não dá. Não adianta. Não consigo fugir de mim. Já que agora você está aqui. Aqui dentro. Mesmo depois da nossa despedida. Daquele dia lindo em que a gente fingiu que namorava. Tomamos sorvete e andamos de mãos dadas, como se não existisse nenhuma dor no mundo. Aí a gente se despediu antes mesmo de começar. Por que eu te disse que tenho a minha vida. Tudo pronto, planejado. E essa nossa história não estava nos meus planos.
A gente se apaixonou. Ninguém tem culpa disso, nem eu, nem você, nem ele. Perdi o controle. Sinto saudades de coisas que a gente nem viveu ainda. Não te conheço direito, mas te amo. É, eu te amo. Pode? Não sei como você dorme, nem se gosta de leite com chocolate de manhã. Eu não sei se você gosta de tirar a casca do pão. Não sei se você é só um sonho. E se a nossa história linda vai desaparecer assim que eu acordar. Não sei nada disso.
Só sei que você me faz rir com os olhos, pra esconder o frio na barriga que eu sinto quando te vejo. Sei que você canta com os olhos fechados e tem covinhas. Sei que você é capaz de algumas loucuras, pra provar que o que a gente sente é real. Sei que você sabe fazer poesia. Sei que você tem cheiro de um dia de céu azul. E que o gosto do seu beijo, é aquele que eu quero ter na minha boca. Gosto de Trident verde. Me fala, do que mais eu preciso saber pra ser sua?
Você me ensinou que eu não sei ser só feliz. Eu não sabia, mas agora sei que o que eu queria mesmo era ser feliz de doer. Precisava ficar louca. Precisava esquecer os limites. Precisava perder o ar, quase morrer de amor. E você também me mostrou que a gente pode conhecer alguém só pelo olhar. Eu te olhei e vi que era você o que faltava. Era você que eu procurava sem saber. E agora não tenho mais escolha. Você já está em mim e eu em você. O que vem pela frente não vai ser fácil. Vai doer. Vai dar medo. Mas eu aprendi, com você, que só é feliz de doer quem paga o preço. E eu pago.

2 comentários:

revasc disse...

AAAAii... covinhas são tudo! Amei o texto..
Beijo, feliz Natal!

http://bruxadeblu.zip.net

Leleca disse...

E é engraçado que eu sempre leia um texto seu e pense "mas como ela sabe o que tá passando aqui?". Hahahahahahaha. Vai entender, né?
Endereço do blog novo anotado. ;D
Beijão, moça!